Mundo real

Taylor, Brandon
FOSFORO

74,90

Sob encomenda
10 dias


Em seu romance de estreia, finalista do Booker Prize de 2020, Brandon Taylor narra um final de semana na vida de um homem jovem, negro e queer que saiu do Alabama para estudar no norte do país com uma prestigiosa bolsa de estudos. Wallace perdeu o p ai há semanas e nenhum de seus amigos da pós-graduação sabe disso. Sem história e identidade como só aqueles que rejeitam o próprio passado podem viver, ele mal se move pelos laboratórios da universidade onde passa faz experimentos com criaturas micr oscópicas e sente-se incapaz de criar vínculos com os colegas. Desde que recebeu uma bolsa, Wallace enxerga nos estudos uma oportunidade de escapar do ciclo de pobreza e violência de sua família. No entanto, na universidade, as pessoas mais próximas são também aquelas que mais o fazem sentir ódio e tédio. Ele não entende quando Emma, uma das poucas amigas que tem, emociona-se ao saber da morte de seu pai e os colegas o abordam com condolências, pressupondo um sofrimento que ele próprio acredita não sentir. O luto, no entanto, desencadeia um desconforto novo em Wallace — como se a infelicidade fosse expurgada por uma força interna incontrolável, prestes a romper tudo o que foi conquistado. E do desassossego surge o medo: se deixar para trás o pouco que construiu para si, o que fica? Se não pode ter um passado, se não suporta seu presente, o que resta é ter um futuro, que não pode abandonar. Mundo real é escrito a partir do olhar de um personagem que, dessensibilizado pela dor, julga-se frio, avesso à vida, ainda que seja profundamente sensível. Ao abordar temas que precisam ser articulados dentro e fora da literatura — violência sexual, racismo, homofobia, machismo, transtornos psicológicos, complexidades da vida acadêmica —, Bran don Taylor cria um romance de alta beleza formal, num estilo delicado e sutil, que sugere e emociona.