Os passos perdidos

Carpentier, Alejo
EDITORA ZAIN

84,90

Sob encomenda
7 dias


Obra magistral da literatura hispano-americana e um dos mais importantes romances de Alejo Carpentier — ao lado de O Se´culo das Luzes e A sagrac¸a~o da primavera —, Os passos perdidos foi publicado em 1953, inspirado, entre tantas outras experie^nci as, nas viagens do autor pelo interior da Venezuela. Embora use nomes ficti´cios em alguns casos, e em outros nem mesmo de^ nomes, o pro´prio Carpentier esclarece nas notas ao final do livro quais sa~o (ou poderiam ter sido) alguns dos cena´rios do r omance: o rio Orinoco, o monte Autana, a cidade de Santa Elena de Uaire´n — a paisagem venezuelana. Adentra-se nestas pa´ginas como em uma selva, no encalc¸o dos passos de seu protagonista-narrador, um musico´logo e compositor que, buscando escapar de uma existe^ncia vazia na cidade, aceita o encargo de rastrear instrumentos musicais indi´genas na selva sul-americana. Nessa jornada aparentemente reversa, que parte de uma grande metro´pole para desembocar na natureza bruta, ele percorre tambe´m o pro´prio tempo, uma constante na obra carpentiana. Passado e presente se misturam nesta viagem de regresso a`s origens com o intuito de chegar a` e´poca da invenc¸a~o da linguagem e das suas primeiras formas — a`s rai´zes do mundo e da criac¸a~o mu sical pura. Espe´cie de Odisseu moderno que adentra o desconhecido e perigoso mundo da selva, o protagonista narra e reflete sobre a pro´pria vida, com suas aflic¸o~es, seus vazios e, principalmente, seus marti´rios. Emergem, enta~o, outros dois arq ue´tipos que perpassam a obra: Si´sifo e Prometeu — os castigados. Com uma linguagem riqui´ssima e fascinante, Alejo Carpentier porta o leitor selva adentro em uma travessia que vai ale´m do espac¸o-tempo: e´ tambe´m uma viagem litera´ria. Os orname ntos e floreios de uma escrita em seu a´pice evocam centenas de refere^ncias textuais: obras de arte, objetos e culturas distantes, fatos histo´ricos e seus protagonistas, obras litera´rias, etc. Uma selva textual. Reeditado inu´meras vezes e traduz ido para dezenas de idiomas, Os passos perdidos se apresenta nesta edic¸a~o em traduc¸a~o primorosa de Se´rgio Molina, acrescida de um posfa´cio luminar de Leonardo Padura e de notas que acompanham a aventura pela selva de Alejo Carpentier, atravessa da de temporalidades e artifi´cios da civilizac¸a~o.