PRESENCA DO ESPIRITO DE MINAS, A

PAULA, JOAO ANTONIO
UFMG

29,00

Estoque: 1

Em A presença do espírito de Minas, os leitores encontrarão uma história institucional um tanto heterodoxa. Não estará diante das costumeiras histórias que se concentram em docu­mentar a fundação da instituição, suas estruturas administrativas, as mudanças ao longo do tempo, a atuação de reitores e coisas do estilo. Trata-se de uma bem-vinda heterodoxia, fato que não nos surpreende vindo de João Antonio de Paula, um economista conhecido por sua mente aberta,por sua defesa do diálogo entre áreas de conhecimento, sobretudo entre a economia e as ciências sociais e a literatura. Estamos diante de um texto que talvez fosse mais bem definido como um ensaio interpretativo sobre a Universidade. A costura do texto é dada por aquilo que o autor chama de“espírito de Minas”, um jeito mineiro de pensar, sentir e agir. Esse espírito não é concebido como unívoco, como quase sempre acontece em outras interpretações. Ele é antes visto como um nódulo de tensões entre moderni­dade e conservação, o local e o universal, o erudito e o popular, o científico e o aplicado, o igualitário e o libertá­rio. Sua real especificidade consiste na capacidade de lidar com essas dife­renças em um ambiente de diálogo, de debate,de negociação, de busca de entendimento. É com a ajuda dessa chave inter­pretativa que o autor se concentra na atuação e na produção acadêmica de professores,alunos e ex-alunos, atento a suas contribuições para o avanço de uma ciência que não se restringe ao laboratório e à sala de aula, mas que se abre, ao mesmo tempo, para os proble­mas e desafios colocados pela realidade social de Minas e do Brasil. João Antonio de Paula não esconde seu amor pela Universidade. Para ela escreveu esse hino que segu­ramente encantará aqueles que por ela não passaram e comoverá aqueles que, como eu mesmo, nela estudaram e lecionaram.