PARA A CRÍTICA DA ECONOMIA POLÍTICA

KARL, MARX
BOITEMPO

73,00

Estoque: 3

Publicada em 1859, Para a crítica da economia política é a primeira tentativa de Marx de publicar de maneira sistemática sua crítica da economia política. Trata-se da única obra que efetivamente veio à luz numa série prevista de seis livros. Oito ano s depois, remodelado o projeto inicial, a concepção ganharia corpo na principal obra do autor, O capital, publicada em 1867. Para a crítica delineia os conceitos equivalentes ao que depois comporia a Seção I da obra-prima do filósofo alemão. No c élebre prefácio da obra, Marx narra sua trajetória intelectual e os caminhos que o levaram a produzir seu empreendimento crítico: “O resultado geral a que cheguei [...] pode ser resumido nos seguintes termos: na produção social de sua vida, os humano s estabelecem relações bem determinadas, necessárias, independentes de sua vontade, relações de produção que correspondem a um determinado estágio do desenvolvimento de suas forças produtivas materiais. A totalidade dessas relações de produção consti tui a estrutura econômica da sociedade, a base real, sobre a qual se eleva uma superestrutura jurídica e política, à qual correspondem certas formas de consciência social. O modo de produção da vida material condiciona o processo social, político e i ntelectual da vida em geral. Não é a consciência dos humanos que determina seu ser, mas o inverso: é seu ser social que determina sua consciência”. Esta edição inclui também o “Urtext”, ou “Texto original”, um manuscrito preliminar, no qual uma s érie de raciocínios, depois suprimidos ou encurtados, podem ser acompanhados em detalhes. Trata-se de um escrito decisivo para uma compreensão mais aprofundada dos problemas da dialética marxiana, que exerce ainda hoje grande influência em algumas da s tentativas mais profícuas de interpretação e reinterpretação da obra de Marx e, especialmente, do seu projeto de uma crítica da economia política. Traduzido pelo especialista Nélio Schneider, Para a crítica da economia política é o 34º volume d a coleção Marx-Engels e conta com apresentação escrita por Jorge Grespan. Para ele, o livro é uma oportunidade de o leitor encontrar a chave para a interpretação do estratégico começo da crítica de Marx ao capitalismo. Todas as obras da coleção conta m com novas traduções feitas diretamente do alemão e um aparato editorial que faz de seus livros uma referência para todos os interessados na obra marxiana. Trecho “Do mesmo modo que não se julga um indivíduo pelo que ele próprio pretende ser,